#OutubroRosa

Já estamos em outubro e, junto a isto, iniciamos os esforços de lembrar vocês, mulheres, de fazer o exame de mama e de conscientizar toda a mulherada da importância de se precaver contra os males do câncer de mama. Assim, o Outubro Rosa, desde 1997 e 2002 no Brasil, une entidades de todo o mundo com o objetivo de vestir o laço cor-de-rosa e lutar pela causa.

Claro que a Brazu não podia ficar de fora, por isso conversamos com uma profissional da área da saúde, Noely Cibeli dos Santos, enfermeira no Instituto Adventista Paranaense e parceira da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Maringá-PR, que encabeça diversas ações ao decorrer do ano, para entender melhor sobre este malefício do nosso corpo. Confira a seguir!

Pergunta Afinal, o que é o câncer de mama e quais suas implicações?

Um crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. O que causa o comprometimento do órgão e pode ocorrer metástase e pode levar a óbito.

Pergunta Tem idade pra ter o câncer?

A maioria dos casos estão relacionados à mulheres acima de 50 anos, mas mulheres jovens também podem apresentar a doença.

Pergunta As mulheres costumam se consultar com frequência?

Depende do nível de educação, acesso aos serviços de saúde ou as prioridades de sua vida. A conscientização de autocuidado é o que determina.

Pergunta Qual a frequência ideal para a consulta de mamografia e autoexame?

O autoexame deve ser feito mensalmente e a consulta anualmente. A mamografia entre mulheres de 50 a 69 anos, a cada 2 anos. Se existir fatores de riscos esses critérios são revistos para cada pessoa.

Pergunta Qual, das consultas, é mais eficiente?

O autoexame permite a percepção de tumores maiores ou alterações visíveis, a mamografia possibilita identificar alterações ainda não perceptíveis.

Pergunta Como fazer o autoexame?

Palpar as mamas, axila e região da clavícula e observar.

Pergunta Como funciona a mamografia?

É uma radiografia das mamas, realizada por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de visualizar alterações suspeitas.

Pergunta Qual a importância dos exames?

Encontrar um câncer no início e ter um tratamento menos agressivo. Menor chance de morrer por câncer de mama, em função do tratamento precoce.

Pergunta Como funciona em homens?

Apenas 1% dos casos são em homens. O processo é o mesmo.

Pergunta Como tratar?

Depende do tipo de tumor, estadiamento da doença, mas pode ser cirurgia com retirada apenas do tumor, parte da mama ou total. Quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia.

Pergunta Geralmente, qual a reação da mulher ao receber a notícia?

A reação depende da estrutura psíquica e espiritual da mulher, mas geralmente o medo é um fator sempre presente, pelos significados que o câncer tem ainda na nossa sociedade como morte e sofrimento. Depois desse momento que “perde o chão” a maioria se mobiliza para começar a luta.

Pergunta Como elas chegam no hospital?

Geralmente assustadas e com medo e nesse momento é importante um cuidado competente e humano, promovendo segurança e acolhimento para a paciente, principalmente se não tiver uma rede de suporte social eficiente.

Pergunta O que todas elas têm em comum além do câncer?

É difícil dizer o que é comum para todas. Alguns traços comuns estão relacionados aos fatores de risco: alimentação industrializada e rica em gorduras, sedentarismo, estresse...

Pergunta Alguma história marcou sua vida profissional? Se sim, qual?

As histórias que marcam são de mulheres que mesmo diante de dores e sofrimento encontram um sentido para o seu sofrimento e escolhem uma ação, uma missão na vida para ajudarem a diminuir o sofrimento de outras pessoas.

Conscientize

A entrevistada ainda nos revelou que grande parte das mulheres que descobrem o câncer é por meio do autoexame e que só chegaram a tempo de se cuidar por conta dos exames periódicos. Por isso, é importante que você aproveite o Outubro Rosa para se conscientizar, trazer pra sua rotina o exame de mama e ajudar suas amigas a se lembrarem de fazer o mesmo.